segunda-feira, maio 07, 2007

Triste...

Sem saber como alinhar as palavras, apetece-me desesperadamente pegar nelas e fazer com que, de alguma forma, transmitam algum sentido à minha existência.

Precisava de encontrar poço sem fundo onde enterrar a tristeza que me vai na alma. Porque estou farta de ser “pisada” e nunca reagir… Porque estou a sentir o peso da ingratidão... Porque me dói saber que a honestidade é impotente…

Tenho este defeito insuportável de só sentir vontade de escrever quando estou em baixo… E as consequências são invariavelmente textos sem sentido ou com sentido depressivo. Por isso, fico por aqui… A quem acompanha o meu blog: desculpem… Talvez um dia mude… Porque a nossa vida também muda…


No dia em que fazemos 5 anos de namoro… eu estou assim… triste e revoltada… Mas se não fosses tu estaria bem pior…
Obrigada por tudo, pelo apoio, pelo carinho, por seres tão parecido comigo e me compreenderes como ninguém…
Obrigada por fazeres com que tudo valha a pena...

13 comentários:

IM disse...

Todos os grandes criadores (pintores, escritores, etc.)são almas melancólicas...só algum tipo de tristeza resultante de uma profunda compreensão do mundo e da existência pode "desencarnar" em criação autêntica. O lugar da escrita, em particular, é o lugar do desacordo com o mundo,do sentimento de espessura que nos afasta dele...desse caldo imenso de emoções surge a escrita. Entendo-o assim.
Beijinhos.
IM

Dark@ngel disse...

palavras serão sempre palavras, sejam tristes ou alegres só quem as escreve sabe o seu verdadeiro significado....
tal como tu só escrevo no momentos menos bons da noite, mas é porque o que sentimos nesses momentos se torna mais forte que o resto, e magoa muito, é uma necessidade de deitar tudo para fora!!!!
a honestidade ñ pode ser impotente, pode ser desvaloriza por alguns, ms ñ impotente, plo menos na nossa consciência não há peso da desonestidade, e isso jé vale muito!!!
"se queres mudar,não mudarás, se te aceitares como és,terás a tua mudança" (by me)
dark kiss

Klatuu o embuçado disse...

O amor dá cabo dos blogs... :)=

Dark kiss.

Cisne branco disse...

Espero bem que tenha valido a pena essa comemoração! Senão levas tatau por teres faltado ao jantar...Não penses que és a única a ser incompreendida...há muitas como tu....infelizmente....

Angelica disse...

Também a minha inspiração parece aumentar quando estou em baixo... partilhamos esta triste sina amiga... mas anima-te com o teu amor... e põe um sorriso gigante nessa carita laroca....

A estranha disse...

O titulo do teu blog não deixa margens para dúvida... Dark side of you...

O luz escreve-se menos bem que a sombra.

*

Miguel disse...

faz parte de nós, só escrever quando estamos tristes, porque precisamos sempre de alguma coisa que mexa conosco e que nos liberte um pouco do stress dos dias que passam

um beijo

claudia disse...

identifico-me muito com o que escreves... adoro-t, amiga linda!

Lord of Erewhon disse...

Ainda tás «nessa»????

Dark kiss.

moondarkness disse...

"Estar vivo!

Morre lentamente quem não viaja,
quem não lê, quem não ouve música,
quem destrói o seu amor próprio,
quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito,
repetindo todos os dias o mesmo trajecto,
quem não muda as marcas no supermercado,
não arrisca vestir uma cor nova,
não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o "preto no branco" e os "pontos nos is"
a um turbilhão de emoções indomáveis,
justamente as que resgatam brilho nos olhos,
sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no
trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho,
quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da
Chuva incessante, desistindo de um projecto antes de iniciá-lo,
não perguntando sobre um assunto que desconhece
e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo
exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar.
Estejamos vivos, então!

Pablo Neruda

antonior disse...

Olá, minha primeira comentadora de sempre:-)

Quando dizes que fazes um post ao estares em baixo e vendo que são tão escassos quer dizer que tudo está bem entre 14 de Abril e 7 de Maio....:-)

O meu tempo é cada vez mais escasso mas venho sempre visitar-te quando posso.

Beijinho

Stella Nijinsky disse...

Olá Soprana,

Digo, a brincar mas a sério, que a felicidade não é amiga da força criadora contida na arte.
É realmente muito mais fácil escrever quando algo nos incomoda directamente, quando estamos tristes e magros e fumamos e precisamos de ser compreendidos.
Parece que todos temos a mesma opinião sobre este assunto.
Eu não tenho escrito muito, e muito menos publicitado o meu blog.
Acho realmente que escreve bem e que tem coisas para dizer!
Stella

mitro disse...

Às vezes escrevesse pra não rebentar!