sábado, novembro 05, 2005

Depois de uma ausência... uma homenagem!!!

Como (os mais atentos) notaram "ausentei-me" por uns tempos. Na verdade o meu acesso a esta rede mundial está restrito aos fins-de-semana (e não todos).
No entanto, aproveito pra dizer que durante esta ausêcia tive o prazer de ir ver Moonspell e Mão Morta a Coimbra... Comentários? Lindo!!!

Aproveito pra deixar uma homenagem a esse grande poeta: Adolfo Luxúria Canibal:


Vertigem (um dos temas tocado no concerto):

Ficamos horas a brincar sob a noite serena de verão
sentindo a leveza do futuro na ponta dos dedos
a confiança do absoluto
e a alegria do presente em estrofes perdidas nos confins dos séculos
num espantoso enlace com a beatitude
e as ideias terríveis
que nos assaltam o cérebro num faíscar de exaltação demente
como se o desejo fosse magia
na vertigem dos carros roubados para ir até à praia
como se o sangue que corre mais forte em crescendos de angústia
pudesse encharcar a terra e florir num outro espaço.

Vertigem

Depois estendidos no recato das dunas
a memória dos dias olvidada em agulhas rombas
ouvimos o jazz abrir a imaginação para deleites crueis e labirintos obscuros
despertando monstros escondidos
esvoaçando vampiros sanguinários por entre as sombras da realidade
num orgasmo de gritos sufocados e silêncios circulares
a droga que nos ilumina a mente
em torrentes de lava e espasmos descontrolados
a encher a noite de fantasmas longínquos e rodopios sonoros
o latido dos cães
num sarcasmo de conto de fadas.

Vertigem

Tudo é negro menos os nossos olhos
que dardejam luz no estupor da montanha incendiada pelo sol levante
já os nossos risos nervosos
soltos na velocidade da paisagem
desfilam para trás num bater de asas aflito e assustado
e o velho saxofone
como sereia rouca em calores de perdição
num sobressalto de vagas repentinas
abafa o chiar dos pneus
imprimindo correrias loucas ao granito macio da estrada
com que o mar cava a areia até aos nossos pés.

Vertigem

7 comentários:

sandra m. disse...

Por acaso tenho sentido a tua falta nos locais habituais...
Agora em relação aos Moonspell e aos Mão Morta: São excelentes. Já leste o livro e ouviste o CD que José Luís Peixoto e os Moonspell editaram?
Força! Vais adorar, tenho a a certeza.

sandra m. disse...

Então se já tens o CD e o livro já tens preciosidades em casa :)
Ando por aqui... não te ausentes!

antonior disse...

Olá, Synne S.
Bem-vinda de volta!
Concordo completamente com o que disseste sobre os Mão Morta e Adolfo L.C. Os Moonspell, pelos visto, lamentavelmente, têm-me passado ao lado...

Obrigado pelo teu comentário acerca do meu post. Sabes, nem sem bem, se aquele poema (?) é arte, ou apenas e simplesmente um vómito. Quando a vida e a verdade se misturam com alguma capacidade técnica de escrever, pintar, esculpir ou fazer qualquer treta, até parece arte, e por vezes fica para a história, mas é só exorcismo. Parece-me que sabes do que falo...

Se calhar falo assim, porque nesta noite de insónia, estou a preparar, mais alguma coisa. Não mais do mesmo, mas mais exorcismo. Mais contenção para não explodir.

Já visitaste o meu site? Não tens tido tempo?! :-)

Não deixes de pintar!

Já viste as estórias que estão escritas no meu blog, sobre uma gaivota com uma paixão impossível, mortal, talvez, como todas as paixões?....

Não queres escrever duas palavrinhas também? :-)

Gostava muito, até porque tu estás no fundo do coração como uma das primeiras visitantes. Isso estará sempre presente. :-)

Beijos, com amizade.

antonior disse...

Olá! Obrigado por teres passado pelo meu blog, para deixares aquelas palavras, no tempo que te adivinho curto. Tenho saudades dos teus posts....mas compreendo.

Vai dando notícias

Beijinhos

Angelica disse...

a ausência foi notada...
então a ausência fisica deixa cada vez mais saudades... como é dificil deixar de ver quem nos aturava todos os dias!!!
Morro de saudades
bj

antonior disse...

Que silêncio prolongado!
Mas, o que tem de ser....

Já causas saudades.
Desejo que estejas bem, que, afinal, é o fundamental.

Beijinhos
:-)

Miguel disse...

ah, então justifica-se a usência :] de facto tenho inveja.. também já vi moonspell aqui em lisboa uma vez, no coliseu, bastante bom..

beijinhos *