segunda-feira, agosto 15, 2005

Sem rumo.....

Sofrimento inseguro, piedosa espereança de ser feliz, sentimento sombrio de nada ser, onde tudo é vago e o mundo se perde sem rumo...
Devaneio sem sentido, sentido perdido, perdição sem amor...
Insegura, traída pela fé de um dia ser, de um dia sentir, de um dia viver...
Quero ser o que não sou, quero sentir que sou eu... Enfim, quero sentir-te, quero perceber-te, quero compreender-te... Quero ser cumplice, quero ser culpada e culpar-te...
Não sei o que sou, não sei quem sou, mas sei o que quero...
Quero-te, como sempre e mais do que nunca...

2 comentários:

Heidi disse...

Como eu te compreendo...

angelitaspg disse...

a vida nao anda nada fácil, é verdade...
como seria bom se pudessemos fugir, nem que fosse por segundos, para um local ideal...
mas a realidade é dura e por vezes incompreensivel...